sexta-feira, 21 de Março de 2014

Benfica de Luanda vence (1-0) Interclube e mantém liderança

O Benfica de Luanda venceu, esta sexta-feira, o Interclube, por 1-0, em jogo da quarta jornada do Girabola, mantendo assim a liderança isolada do campeonato, com dez pontos amealhados.
O golo da vitória foi apontado por Rasca, aos 81 minutos, que iguala assim Meyong, do Kabuscorp, na lista de melhores marcadores do campeonato, com três golos.
Já o Interclube somou a segunda derrota no Girabola e mantém o sexto lugar, com seis pontos.

sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2014

Rasca bisa na vitória frente ao ASA

No duelo inaugural da 36.ª edição do Girabola, o Benfica de Luanda levou a melhor sobre o Atlético Sport Aviação (ASA), por 3-0. 
Ao intervalo do encontro, disputado no estádio dos Coqueiros, o Benfica liderava o marcador com um golo de vantagem. Na construção da vitória, Rasca assumiu uma grande importância. O jogador esteve em destaque ao apontar dois golos. O terceiro e último tento da formação da capital coube a Oliveira.
Amanhã têm lugar as seguintes partidas: FC Bravos do Maquis-Desportivo da Huíla, Benfica do Lubango-Sporting de Cabinda e Interclube-Recreativo do Libolo.

sexta-feira, 7 de Fevereiro de 2014

Benfica do Lubango em crise financeira

O presidente do Benfica Petróleos do Lubango, Sérgio da Cunha Velho, admitiu hoje que o clube enfrenta graves problemas financeiros, podendo levar a sua equipa a desistir do Girabola 2014.
Falando hoje em conferência de imprensa, o dirigente disse que até agora só têm disponível dinheiro para suportar a equipa principal de futebol até a oitava jornada, necessitando de pelo menos 200 milhões de Kwanzas (1.508.550 euros) para a temporada toda.
Cunha Velho disse que o seu patrocinador oficial, a “Sonangol Pesquisa e Produção”, apenas vai disponibilizar 100 milhões de kwanzas (754.274 euros), o que é insuficiente.
“Enviamos 30 convites às empresas da província da Huíla e só duas é que responderam positivamente com apoios medicamentosos e alimentares, mas as restantes até agora não deram qualquer parecer”, realçou dirigente.
Solicitou, no entanto, à classe empresarial local e nacional no sentido de prestarem apoios às equipas que sobem para a primeira divisão. “A participação de um clube nas competições nacionais implica muitos recursos e o Benfica só possui um patrocinador”, realçou.
Na primeira jornada o Benfica do Lubango recebe o Sporting de Cabinda. 

terça-feira, 4 de Fevereiro de 2014

Kabuscorp vence Petro e conquista Supertaça de Angola (3-1)

O campeão Kabuscorp entrou da melhor forma na nova época, conquistando a Supertaça de Angola ao derrotar o Petro de Luanda, por 3-1, em jogo disputado no Estádio 11 de Novembro.
Perante 50 mil espectadores, que lotaram por completo o recinto, os petrolíferos entraram bem melhor, mas acabaram por perder gás na segunda parte, também devido a maior experiência do atual campeão em título.
Gilberto, aos 40 minutos, adiantou o Petro no marcador, mas Meyong viria a empatar ainda antes do intervalo. No reatamento, o avançado camaronês bisou, aos 56 minutos, surgindo depois o congolês Tresór Mputu Mabi (62) a fixar o resultado final.
É a primeira vez que o Kabuscorp conquista este troféu de arranque de época, que vai já na 25.ª edição.

Histórico Vencedores da Supertaça Angolana

2013 : Kabuscorp

sábado, 14 de Dezembro de 2013

Jokanovic confirmado para treinar no Moxico

Jokanovic sucede a Zeca Amaral (foto ASF)

Pedrag Jokanovic é o novo treinador do Bravos do Maquis, rendendo no cargo Zeca Amaral, que rescindiu amigavelmente o seu contrato com o clube. Esta mudança no comando técnico do futebol profissional foi anunciada pelo presidente, Manuel Quitadic Docas. O compromisso com o sérvio tem a duração de duas temporadas.
O líder do emblema do Luena, Moxico, que conquistou um brilhante terceiro lugar no Girabola de 2013, classificação inédita no historial do clube, prometeu «total apoio» ao novo treinador, «fundamental», acrescentou, para o Bravos do Maquis poder realizar uma temporada em tudo semelhante à que findou recentemente.
Pedrag Jokanovic, que é esperado a todo o momento no Luena, para começar a definir tudo quanto diz respeito ao futebol profissional do clube, já se pronunciou sobre esta nova experiência na sua carreira de treinador. Disse, a propósito, que se trata de «uma honra» treinar pela primeira vez no continente africano», reforçando: «Na vida há sempre uma primeira vez para tudo, neste caso, para além de afirmar que estou muito feliz, só tenho de agradecer ao presidente do clube por esta oportunidade que me deu.»
Pedrag Jokanovic, de 45 anos de idade, trabalhou 21 anos em Portugal, país onde treinou o Nacional, clube onde jogava Mateus Galiano, e o União, ambos da Madeira.

segunda-feira, 11 de Novembro de 2013

Palmarés da Taça de Angola

1982 1º de Maio de Benguela
1983 1º de Maio de Benguela
1984 1º de Agosto   
1985 Ferroviário da Huíla
1986 Interclube                  
1987 Petro de Luanda
1988 Sagrada Esperança
1989 Ferroviário da Huíla
1990 1º de Agosto
1991 1º de Agosto
1992 Petro de Luanda
1993 Petro de Luanda 
1994 Petro de Luanda             
1995 Atlético Sport Aviação (ASA)
1996 Progresso Sambizanga
1997 Petro de Luanda      
1998 Petro de Luanda     
1999 Sagrada Esperança
2000 Petro de Luanda  
2001 Desportivo Sonangol
2002 Petro de Luanda
2003 Interclube    
2004 Desportivo Sonangol  
2005 Atlético Sport Aviação (ASA) 
2006 1º de Agosto   
2007 1º de Maio de Benguela    
2008 Santos FC               
2009 1º de Agosto    
2010 Atlético Sport Aviação (ASA)
2011 Interclube            
2012 Petro de Luanda  
2013 Petro de Luanda

sábado, 2 de Novembro de 2013

«Não falaram comigo, não querem que continue...» - José Dinis

A poucos dias de terminar a época 2013, a saída de José Dinis do Petro de Luanda parece o destino mais provável para o treinador português.
«Se já alguém do Petro me falou? Não, ainda ninguém falou comigo. O que, nesta altura, a cerca de uma semana de acabar a temporada, me leva a pensar que não querem que eu continue. Se estou a preparar a próxima época e mo pediram? Também não», admitiu o treinador português a A BOLA.
Que não abre o jogo quanto a sondagens de outros emblemas, que o nosso jornal apurou já terem existido.
«Uma vez que termino contrato, estou livre, e que tenho algum nome no futebol em Angola, é normal e natural, até pela boa campanha final do campeonato do Petro, que elas aconteçam. Mas, por enquanto, o que quero é ganhar sábado [hoje] ao Kabuscorp, para fecharmos bem o Girabola, e quarta-feira ao Interclube, para a Taça de Angola, de que o Petro é detentor. E queremos ir à final e ganhá-la outra vez. O meu futuro, logo se verá, sou treinador», desdramatizou José Dinis.
 
António Barroso - A Bola

A dança dos treinadores segue dentro de momentos

Ao falar sobre a sua saída do Interclube, Bernardino Pedroto teve uma afirmação perfeitamente caracterizadora do que é a vida de um treinador: «Sei qual foi passado, sei qual é o meu presente, mas desconheço o meu futuro.» É verdade, um treinador está quase sempre a trabalhar na corda bomba. Houve, durante a temporada, várias entradas e saídas de treinadores, e agora que o Girabola vai fechar as portas da sua edição de 2013, segue-se a dança de treinadores...
É certo e sabido que a satisfação não é distribuída por todos. Reflexo, naturalmente, de uns terem atingido os seus objetivos e outros nem por isso.
Alguns terão mesmo ficado a léguas de distância do que haviam definido como prioritário para esta temporada. Não se trata de uma novidade, trata-se apenas de uma constatação. E quando as coisas não correm de feição, na maioria esmagadora das vezes os treinadores é que pagam a factura da desilusão. Mesmo que, como não poucas vezes acontece, as responsabilidades não tenham apenas a assinatura deles.
Mas têm sido assim que as coisas no futebol funcionam. Os treinadores constituem o elo fraco e, perante essa margem de manobra, veem os seus contrato rescindidos e o seu trabalho ficar a meio, em muitos casos até sem a este chegarem. Há mesmo casos em que os treinadores nem tempo têm para colocar em prática, na sua plenitude, ideias e concepções próprias de treino e de jogo.
Difícil, na verdade, a um treinador ser dado tempo para que o seu trabalho frutifique, quando, feito o deve e haver, o saldo da época se situa no negativo. Está nesta situação Daúto Faquirá. Apesar de não ter chegado ao título e da eliminação da Taça de Angola, a direcção do 1.º de Agosto apostou na continuidade do treinador para que o seu trabalho tenha resultados positivos na próxima época, nomeadamente conquistando o campeonato, êxito do qual os militares andam afastados há anos. Demasiados, atendendo ao seu historial, como é reconhecido por todos que vivem o clube.
Em equipa que ganha não se mexe. É que normalmente acontece. Normalmente... porque se trata de um dado adquirido. Daí que Edouard Antranik, treinador do primeiro título do clube liderado directivamente por Bento Kangamba, já esteja a definir o que quer que seja o novo campeão na temporada de 2014. Neste particular, também António Caldas, com um bom trabalho no Sagrada Esperança, irá de férias tranquilo. Mas, a partir daqui, não falta quem se prepare para noites sem dormir...
Nem mesmo José Dinis, que conseguiu que o Petro ascendesse a um lugar mais consentâneo com o seu historial, para além de o ter feito chegar às meias-finais da Taça de Angola - competição que ganhou na época passada, derrotando, com 2-0 (golos de Mabulu) o Recreativo da Caála, na final -, terá a garantia de que vai continuar à frente dos petrolíferos. Talvez que esta incerteza se prenda como uma redefinição do projeto futebolístico do clube...

Mário Nóbrega - A Bola

quarta-feira, 29 de Maio de 2013

Libolo perde (2-1) com o Bravos do Maquis

Paizinho marcou o golo da vitória dos maquisardes (foto ASF)

O bicampeão nacional de Angola continua em maré de azar e esta quarta-feira voltou a perder, desta feita contra o Bravos do Maquis, por 2-1, em jogo da 14.ª jornada do Girabola. O Libolo já tinha perdido na jornada anterior contra o Porcelana FC, também por 2-1, mantendo-se em nono lugar com 15 pontos.Já o Bravos do Maquis mantém-se no terceiro lugar, com 27 pontos, menos seis do que o líder, Kabuscorp. Ainda esta quarta-feira, o Petro venceu o Progresso por 2-0 e o 1.º de Agosto levou a melhor sobre o ASA (2-0).                       

terça-feira, 28 de Maio de 2013

Zeca Amaral quer 3.º lugar no Girabola 2013

Pela primeira vez após assumir o comando do FC Bravos do Maquis, Zeca Amaral, admitiu o desejo de classificar a equipa entre os três primeiros do Girabola 2013, apesar de centrar o pensamento em cada jogo.
«A equipa está preparada para derrotar os "militares", não porque queremos estar já entre os primeiros, embora gostaríamos terminar no lugar em que nos encontramos (terceiro com 23 pontos), neste momento, o mais importante são os três pontos», afirmou.
Durante as declarações do técnico à Rádio 5, canal desportivo da Rádio Nacional de Angola (RNA), em Luanda, o técnico manifestou total disposição dos seus pupilos em querer vencer o 1º de Agosto, atual vice-líder da prova com 25 pontos.
«No Mundunduleno, a nossa equipa de certeza vai fazer tudo ao seu alcance para sair com uma vitória neste jogo», disse muito convicto, para sustentar que o FC Bravos do Maquis está moldado para jogar em qualquer campo do país e ganhar.
O treinador reconhece o potencial do adversário e, na sua opinião, dispensa apresentação, razão pela qual convida a população do Moxico a lotar o estádio no sábado, para ajudar a elevar a vertente psicológica dos futebolistas.

Girabola 2013: 13ªJornada

Resultados:
Bravos do Maquis 0 - 1º de Agosto 0
ASA 0 - Benfica Luanda 0
At.Namibe o - Kabuskorp 2
Interclube 1 - Recreativo Cáala 1
 Porcelana FC 1 - Recreativo Libolo 2
Desportivo Huíla 1 - Sagrada Esperança 3
Santos FC 0 - Progresso 1
Petro Luanda 1 - 1ºMaio Benguela 0
--
Classificação:

quinta-feira, 7 de Março de 2013

Petro de Luanda vence Namibe (3-0)

O Petro de Luanda voltou a vencer no Girabola, desta vez o Atlético do Namibe por 3-0 no estádio dos Coqueiros, na capital angolana.
Mabululu foi o melhor jogador em campo marcando os três golos da equipa petrolífera que dominou sem problemas o jogo, pecando por escasso o 1-0 registado ao intervalo.
O Petro está em primeiro lugar da classificação com seis pontos, enquanto o Namibe ainda não conseguiu pontuar nesta edição.

quarta-feira, 6 de Março de 2013

Benfica de Luanda-1.º de Agosto adiado

O derby entre o Benfica de Luanda e o 1.º de Agosto agendado para quarta-feira, a contar para a segunda jornada do Girabola2013, foi adiado sem nova data prevista.
O 1.º de Agosto, que viajou para Madagáscar onde perdeu no passado domingo contra o Adema, em jogo a contar para as Afrotaças, regressará a Angola apenas na tarde desta terça-feira.
Apesar da derrota em Madagáscar, a equipa «militar» apurou-se para a segunda fase da pré-eliminatória de apuramento para a Liga dos Campeões da CAF, graças à vitória na primeira mão, por 4-2.
No Girabola 2013, os militares lideram juntamente com o Petro de Luanda, Bravos de Maquis e Interclube, todas com três pontos. No próximo fim de semana defrontarão o Atlético do Namibe, em encontro referente à terceira jornada.

terça-feira, 26 de Fevereiro de 2013

1.º Agosto vence Recreativo Caála (3-0) no jogo inaugural

O 1.º Agosto entrou com o pé direito no Girabola, ao vencer com autoridade o Recreativo Caála por claros 3-0. Kabamba Musasa, avançado congolês de 30 anos, contratado esta época ao FC Lupopo, foi a grande figura do jogo, assinar dois dos três golos no Estádio dos Coqueiros.
Logo aos 8 minutos a formação orientada por Romeu Filemon colocou-se em vantagem, numa vitória que ficaria confirmada apenas aos 70 minutos, com o golo do também congolês Zola Matumona. Aos 75, Kabamba fez então o terceiro golo do 1.º Agosto, sentenciando a partida.
Ricardo Formosinho, na segunda parte, esgotou as substituições para tentar inverter o rumo dos acontecimentos mas o Caála acabou por sofrer dois golos em apenas cinco minutos, impossibilitando qualquer reação.
Para amanhã está marcado o jogo entre Recreativo Libolo e Interclube, nesta 1.ª jornada do Girabola.

«A vitória assenta-nos muito bem» - Romeu Filemon

Romeu Filemon ficou muito agradado com o triunfo do 1.º Agosto diante do Recreativo Caála, por claros 3-0, no jogo inaugural do Girabola.
«Felizmente aparecemos bem do ponto de vista tático. A equipa foi muito disciplinada, conseguimos povoar o meio-campo e começámos bem o jogo. Na segunda parte conseguimos fazer dois belos golos e marcámos o nosso ritmo nas ações ofensivas e defensivas», analisou Romeu Filemon, que deixou elogios ao adversário:
«O Caála é uma belíssima equipa, com grande futuro, e sabíamos disso. Mas jogámos em casa e estávamos confiantes. A vitória assenta-nos muito bem.»
Já sobre a estreia dos reforços - os congoleses Kabamba (2) e Zola Matumona (1) foram os autores dos golos -, o treinador do 1.º Agosto pede alguma paciência.
«Começámos agora, não podemos pedir muito mais. Mas a equipa de forma progressiva vai evoluir. Quando houver melhor entrosamento teremos uma equipa muito mais forte, organizada, disciplinada e oxalá os jogadores continuem a incutir tudo aquilo que dizemos e colocar isso em prática», considerou Romeu Filemon.

Petro Luanda vence Supertaça

O Petro de Luanda conquistou este domingo a sexta Supertaça de Angola do seu historial, depois de ter empatado, no Calulo, a uma bola frente ao Recreativo do Libolo.
Depois de ter marcado o golo da vitória na primeira mão, em Luanda, de grande penalidade, Job voltou a ser a figura do Petro, ao marcar o golo do empate já na reta final da partida, aos 87 minutos.
Antes, Dário, aos 63 minutos, tinha colocado o Recreativo do Libolo na frente do marcador, empatando a eliminatória.

sexta-feira, 22 de Fevereiro de 2013

Terá o Recreativo Libolo estofo para o tri?

Depois de se sagrar campeão em 2011 e 2012, o Recreativo do Libolo não hesitou em reforçar-se com vista à temporada de 2013, onde para além do título no Girabola, se apresenta com aspirações na Liga dos Campeões Africanos, onde no ano passado não conseguiu ir além da primeira ronda. A primeira grande mudança é no comando técnico, com Zeca Amaral a dar o seu lugar a Henrique Calisto. É a primeira vez que o técnico de Matosinhos treina em Angola, depois de uma longa carreira em Portugal e no Vietname. O técnico português estreou-se com uma vitória frente ao Simba, da Tanzânia, por 1-0, na ronda preliminar da Champions, seguido de uma derrota pelo mesmo resultado na primeira mão da Supertaça, no campo do Petro de Luanda.
Apesar da derrota, o conjunto do Libolo deu claros sinais de uma evolução no seu futebol, onde se espera um privilégio da circulação apoiada da bola, a começar logo pela zona defensiva, onde Gomito e Pedro Ribeiro ocupam os lugares centrais, com Carlitos, um lateral-direito muito ofensivo e Mussunami, um possante lateral-esquerdo, a permitir o equilíbrio do quarteto. No meio-campo, com Andrés Madrid ainda fora de forma, o cabo-verdiano Sidnei ocupa a posição central. Será até possível que Sidnei nunca perca o seu lugar na equipa de Calisto, com Andrés Madrid a ter que procurar uma posição mais avançada no terreno para ser opção a titular. O técnico português optou por apresentar a sua equipa num esquema de 4-3-3, o que lhe poderá trazer algumas dificuldades no domínio do meio-campo. Manu Lopes, moçambicano formado em Portugal, é outra das boas opções da equipa, parecendo não dar espaço a que Ruben Gouveia entre no onze, ele que saiu do Torreense para Angola num momento em que era observado, também, por equipas portuguesas de escalões superiores.
Na frente de ataque, Rasca terá que apresentar muitos mais argumentos para manter o seu lugar. Com as chegadas de João Martins e, sobretudo, João Tomás, o angolano perde espaço na equipa, sobretudo se Calisto preferir utilizar um jogador com funções de pivô finalizador, onde Tomás, certamente, brilhará, fazendo com que Rasca tenha que procurar espaços nos extremos para ter tempo de jogo. Vado e Quinzinho serão opções, faltando ainda ver de que forma Henri Camara e o “novato” Pedro Mendes poderão surgir nesta equipa.
O plano de Henrique Calisto para esta equipa dá ainda mais interesse a um Girabola que vê chegar Meyong, Flávio Amado e, daqui a uns meses, Gilberto – todos jogadores muito experientes que oferecerão maior qualidade técnica à prova. Com a oposição mais forte no Girabola, o sucesso de Calisto dependerá também, em boa parte, do seu sucesso na Champions. Mas as ideias e os jogadores para as colocar em prática estão já todos no Calulo.

Luís F. Cristóvão - ZeroZero

quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2013

«Estamos fartos do Paulo Talaya»

Presidente do Libolo não gostou da arbitragem de Paulo Talaya no encontro entre a sua equipa e o Petro.

O presidente do Recreativo do Libolo teceu duras críticas a atuação do árbitro Paulo Talaya, na derrota da sua equipa frente ao Petro. Rui Campos não gostou da decisão do árbitro em marcar uma grande penalidade contra a sua equipa aos 88 minutos:«Estamos fartos do Paulo Talaya, que está a perseguir-nos há dois anos. Um penalti daqueles naquela altura...Ele tinha a lição bem estudada. Há fora de jogo no lance do penalty e nem sequer há falta para grande penalidade», afirmou, crítico, o presidente do Libolo.
O líder da formação do Calulo já esperava que o jogo fosse complicado: «Foi um jogo típíco de início de época. Temos a segunda mão em casa e vamos retificar este resultado», afirmou Rui Campos.

Job: «Apostei com o Landu que lhe marcaria um golo»

Job, autor do golo do Petro que derrotou o Libolo, era um homem satisfeito. O extremo da formação do Catetão revela uma conversa que teve com Landu, seu colega na seleção angolana: «Apostei com o Landu que lhe ia marcar um golo», confidenciou Job.
Apesar do resultado positivo, o jogador elogiou o adversário: «Foi um jogo difícil, jogamos contra o campeão angolano, que vinha de um bom resultado na Champions africana. Estamos de parabénms os jogadores e a massa adepta, que esteve sempre connosco», afirmou.
O extremo está confiante na conquista do troféu e lembra os últimos confrontos na casa do adversário:«Vamos continuar a trabalhar como temos feito até aqui e tentar vencer. Nunca perdemos no Calulo», lembrou Job

Petro vence Libolo (1-0) na primeira mão da Supertaça

O Petro de Luanda venceu, esta quarta-feira, o Recreativo do Libolo, por 1-0, na primeira mão da Supertaça de Angola. No Estádio 11 de Novembro, em Luanda, frente a frente estiveram o campeão angolano (Libolo) e o vencedor da Taça de Angola (Petro).  Com Henrique Calisto a estrear-se no comando técnico do Libolo, a partida foi bastante equilibrada e só foi resolvida aos 86 minutos, quando Mabiná foi carregado dentro da área, numa grande penalidade muito contestada pelos jogadores do Libolo. O árbitro Paulo Talaya assinalou o penalty e Job fez o único golo da partida. O Petro em vantagem para a partida da segunda mão, este domingo, no Calulo.

quinta-feira, 3 de Janeiro de 2013

Seleção angolana já está completa

A Seleção nacional de Angola ficou hoje completa com a chegada de Zuela, defesa central do APOEL, do Chipre, a Joanesburgo, onde os Palancas Negras se encontam a preparar o CAN da África do Sul, que terá lugar de 19 de janeiro a 10 de fevereiro.
Apesar dos jogadores que atuam foram de Angola apenas serem obrigados a apresentar-se a 4 de janeiro, todos preferiram antecipar a chegada para preparar a competição com mais alguns dias.
Neste momento estão 27 jogadores em Joanesburgo. Dia 8 de janeiro o selecionador vai anunciar a lista final dos 23 para o CAN.
-----
CONVOCADOS

1.º de Agosto - Amaro, Mingo Bille, Dany Massunguna, Manucho Dinis, Ary Papel e Neblu
Petro de Luanda - Bastos, Miguel, Lama e Mabina
Interclube - Pirolito, Fabrício e Paty
Progresso do Sambizanga - Ito e Yano
Recreativo do Libolo - Landu
ASA - Manuel
Kabuscorp - Lunguinha
Nacional - Mateus
Kasimpasa (Turquia) - Djalma
Valladolid (Espanha) - Manucho Gonçalves
AEL Limassol (Chipre) - Gilberto, Marco Airosa e Dedé
APOEL (Chipre) - Zuela
Coritiba (Brasil) - Geraldo
FC Vaduz (Liechtenstein) - Guilherme Afonso

«João Tomás será uma mais-valia para o Rec. Libolo» - José Dinis

O treinador José Dinis considera João Tomás um avançado de provas dadas e um reforço importante para o Recreativo de Libolo.
«Penso que o João, por tudo o que tem feito, não só no futebol português como no internacional, tem dado provas de que pode ser um jogador extremamente útil. Será uma mais-valia para os colegas que jogam na nessa posição. A ida dele para Angola pode ser benéfica também nesse sentido, para além do que sabe fazer, que é marcar golos. Pode ser extremamente importante para o nosso clube», disse em declarações à Antena 1.
Depois de duas épocas e meia ao serviço do Rio Ave, João Tomás rumou ao Recreativo de Libolo, bicampeão angolano com o qual assinou um contrato válido até 2014. Será a quarta experiência internacional para o avançado de 37 anos após passagens por Espanha (Bétis), Catar (Al-Arabi e Al-Rayyan) e Emiratos Árabes Unidos (Al Sharjah).

OFICIAL: João Tomás ruma mesmo ao Libolo

Agora sim. João Tomás, avançado português de 37 anos, é reforço dos angolanos do Recreativo Libolo. As três partes chegaram, finalmente, a um acordo que permite a mudança do ponta-de-lança para o campeão angolano.
João Tomás, que apontou sete golos na atual edição da Liga portuguesa, deixa o emblema de Vila do Conde como melhor marcador da equipa, depois de ter atingido a marca dos 100 golos no principal escalão do futebol português.

quarta-feira, 2 de Janeiro de 2013

Subida do Porcelana ao Girabola vai dinamizar turismo e hotelaria

A província do Kwanza Norte volta a ter uma equipa no Girabola, 17 anos depois.

A subida do Porcelana Futebol Clube do Cazengo ao Girabola vai exigir do setor da hotelaria e demais serviços da província do Kwanza Norte maior capacidade de dinamismo e de organização, afirmou hoje em Ndalatando, o governador, Henrique André Júnior.
O governador, que falava durante a cerimónia de homenagem à equipa de futebol pela sua qualificação, referiu que, por esta razão, a província tem de estar, a partir de agora, equipada e preparada para receber muitos aficionados do futebol, que visitarão Kwanza Norte, não só para assistir aos jogos, mas conhecer a realidade da região.
Para si, o desporto, e o futebol em particular, representa desenvolvimento para a província, porque faz crescer outros setores da vida socioeconómica da região.
Já o presidente do Porcelana Futebol Clube do Cazengo, Adolfo Aparício, considerou a subida da sua equipa para a primeira divisão nacional de futebol como sendo uma prenda de natal para a população do Kwanza Norte. Para Adolfo Aparício, agora a população já poderá assistir, localmente, aos jogos das equipas do Girabola.O líder do clube solicitou a contribuição de toda a sociedade da província no sentido de ajudarem a sua equipa, na qualidade de representante da região no Girabola, de modo que a mesma possa permanecer no convívio dos "grandes" do futebol nacional angolano.
Adolfo Aparício agradeceu aos atletas e à equipa técnica pelo feito e dedicou a vitória e a consequente qualificação da equipa à primeira divisão a toda população do Kwanza Norte.
O tributo ao Porcelana Futebol Clube do Cazengo foi organizado pelo governo do Kwanza Norte, após a sua deslocação a Cabinda, onde venceu por três bolas a uma o Futebol Clube local, em partida da última jornada do zona de apuramento da segunda divisão, vitória que ditou a sua qualificação para a mais alta-roda do futebol nacional.
Na ocasião, o governador Henrique Júnior qualificou o feito de histórico, um facto que não acontecia desde o abandono do desportivo da EKA daquela competição, em 1995, deixando desde então a província sem um representante no Girabola.

João Tomás já não vai para o Libolo

João Tomás já não vai ser reforço do Recreativo do Libolo. O experiente avançado português estava a ser negociado entre o campeão angolano e o Rio Ave mas os dois clubes não chegaram a acordo no que toca a verbas. Quem confirmou a notícia foi o presidente do Rio Ave, António Silva Campos, em declarações a RTP.«De acordo com os últimos contactos entre o Rio Ave e o Libolo não houve acordo de valores e o jogador continuará a ser jogador do Rio Ave. Não houve acordo de verbas... nós também, para dispensar o João Tomás, tínhamos de ir ao mercado procurar outro jogador», disse o líder vila-condense.
Mas o atacante de 37 anos poderá mudar-se no final da temporada para o Recreativo do Libolo: «Neste momento o João Tomás já chegou a acordo com o clube angolano pelo que dificilmente continuará no Rio Ave na próxima época», afirmou o presidente do Rio Ave.

sábado, 29 de Dezembro de 2012

Girabola2013 arranca com um Libolo-Interclube

Já estão definidos os jogos da 1ª jornada da próxima edição do Girabola. O encontro entre o campeão Recreativo do Libolo e o Interclube de Luanda é o jogo grande da jornada, que deverá arrancar a 23 de Fevereiro.
A época desportiva deverá começar a 16 de fevereiro, seis dias depois da final do CAN2013, com a realização da Supertaça de Angola entre o campeão Libolo e o vencedor da Taça, o Petro de Luanda.
Das equipas que se estreiam ou regressa ao Girabola, o 1º de Maio recebe o reforçado Bravos do Maquis. O Kabuscorp apadrinha outro regresso recebendo o Desportivo da Huíla na primeira ronda. O Progresso do Sambizanga defronta o estreante Porcelana.
-----
Jogos da 1ª jornada do Girabola2013
Progresso do Sambizanga - Porcelana do K. Norte
Recreativo do Libolo - Interclube
Santos FC - Petro de Luanda
1º de Agosto - Recreativo da Caála
Kabuscorp - Desportivo da Huíla
Atlético do Namibe - Benfica de Luanda
1º de Maio - Bravos do Maquis
Sagrada Esperança - ASA

«Petro não pode estar quatro anos sem ganhar o Girabola»

Quatro anos sem vencer o Girabola é muito tempo para um clube da dimensão do Petro de Luanda. Esta é a opinião do treinador dos "petrolíferos", Miller Gomes, numa entrevista ao jornal português A Bola.
O treinador da formação do catetão fez um balanço positivo da época de 2012, coroada com a conquista da Taça de Angola: «Vencer o campeonato iria ser muito difícil, pelo que a luta maior era o segundo lugar. Virámos as baterias para o segundo objetivo, a Taça de Angola, e aí conseguimos ser vitoriosos, eliminando sempre grandes equipas», disse Miller Gomes.
Apesar de não ter conseguido chegar ao 2º lugar, o Petro esteve mais de mil minutos sem sofrer golos: «Sofremos poucos golos, fruto de muito trabalho, da qualidade dos jogadores e de uma boa interpretação do que defendemos: equipa concentrada, competitiva».
O técnico dos "petrolíferos" tem como ambição vencer o Girabola e a Taça de Angola em 2013.

Carlos vai jogar no Recreativo da Caála

O guarda-redes Carlos é o novo reforço do Recreativo da Caála, de Angola, que vai ser treinado pelo português Ricardo Formosinho.
O ex-guarda-redes de Boavista e Rio Ave, entre outros, regressa assim ao ativo, num País pelo qual é internacional, tendo sido naturalizado em 2009 para disputar o CAN de 2010, com Manuel José como selecionador.
O Recreativo da Caála, do Humbo, aposta em lutar pelos lugares cimeiros do Girabola. A pré-temporada começa em janeiro e a equipa deverá fazer estágio em Portugal.

sexta-feira, 28 de Dezembro de 2012

João Tomás a caminho do Recreativo de Libolo

O ponta-de-lança João Tomás prepara-se para enfrentar uma nova etapa na sua carreira. O Recreativo de Libolo, bicampeão de Angola, está em Portugal para acertar os últimos pormenores da transferência do jogador do Rio Ave.
Figura do emblema dos Arcos nas últimas temporadas, o experiente jogador é o homem desejado para ser a referência atacante da equipa orientada pelo português José Dinis. Goleador de predicados inatacáveis, a contratação do melhor marcador nacional na presente edição da Liga – a par do bracarense Éder, com sete golos – será peça de um projeto ambicioso da formação angolana

quinta-feira, 15 de Novembro de 2012

Andrés Madrid é reforço no campeão CRD Líbolo

A direcção do Clube Recreativo do Libolo, pouco dias depois de apresentar o luso-angolano Nuno Silva, ex-Olhanense, como um dos reforços para a próxima temporada futebolística, fechou contrato com mais um jogador, por sinal estrangeiro. O médio argentino Andrés Madrid é a nova aquisição, conforme revela o site oficial do clube do Kwanza-Sul.  Como sempre, a nossa direcção não pára de surpreender. Depois da contratação de Nuno Silva ao Olhanense, resolveu subir a fasquia, contratando este jogador argentino para actuar no nosso meio-campo”, lê-se no site do clube libolense.
O site refere que a contratação do médio argentino Andrés Madrid foi realizada numa “operação relâmpago” protagonizada pela direcção do Recreativo do Libolo. Andrés Madrid é apresentado como sendo um “médio centro de elevada capacidade táctica, com enorme poder de distribuição de jogo e organização do meio-campo, extraordinário  espírito guerreiro”. Por isso, “assenta como uma luva na nossa equipa”.O médio argentino já representou equipas de renome em Portugal, como o Nacional da Madeira, FC Porto e Sporting de Braga. O Recreativo do Libolo, revelou o site, bateu a concorrência de clubes da Bulgária,  Roménia e Rússia.

Antranik substitui Bondarenko no Kabuskorp

Bento Kangamba decidiu, está decidido.O búlgaro Edouard Antranik Eranossian é o novo treinador do Kabuscorp, substituindo no cargo Viktor Bondarenko – o ucraniano esteve três anos à frente da equipa do Palanca. Aos 51 anos, o antigo avançado do Lokomotiv Plovid, da Bulgária, Leixões (clube que também treinou e no qual colocou ponto final na carreira de jogador, em 1998), Vitória de Setúbal e Boavista, todos de Portugal, assinou contrato válido por uma época, com mais uma de opção.

sábado, 29 de Setembro de 2012

Líder Libolo vence Sporting de Cabinda por 7-0

O Recreativo d Libolo goleou hoje o Sporting de Cabinda por 7-0, em jogo da 27.ª jornada do Girabola. Os golos do líder do campeonato foram marcados por Vado (2), Rasca (2), Sidney, Rúben e Viola.Com este resultado, o Libolo pode sagrar-se campeão já amanhã se o 1.º de Agosto empatar ou perder com o Petro, no grande derby de Angola.

Rivaldo voltou a marcar e está na liderança dos goleadores do Girabola 2012

Depois de três jogos de ausência devido a uma lesão no pé esquerdo, Rivaldo voltou a jogar hoje pelo Kabuscorp e marcou um golo na vitória, por 5-3, frente à Académica do Soyo, em jogo da 27.ª jornada do campenato angolano, vulgo Girabola.Este foi o 11.º golo do avançado brasileiro, de 40 anos, igualando Mingo Bile (1.º de Agosto), Álvaro (Atlético do Namibe) e Yano (Progresso) no primeiro lugar da lista dos melhores marcadores.

sábado, 15 de Setembro de 2012

Girabola 2012 : 24ªJornada

Resultados:
Benfica Luanda 0 - Progresso 0
Rec. Líbolo 3 - Bravos do Maquis 0
Santos FC 0 - Recreativo de Cáala 1
SC Cabinda 0 - 1ºAgosto 1
Sagrada 0 - AT Namibe 2
Asa 0 - Kabuskorp 0
Petro Luanda - Interclube (24 Outubro)

sexta-feira, 14 de Setembro de 2012

Girabola de volta após 15 dias de pausa

O campeonato nacional de futebol da I divisão, Girabola, retoma esta sexta-feira com a disputa da 24ª jornada, depois de 15 dias de paragem devido às eleições gerais realizadas no país e do compromisso dos Palancas Negras.
Nas partidas programadas destaque para o Atlético Sport Aviação, quinto classificado (37 pontos), e o Kabuscop do Palanca, terceiro com 42.
A formação “aviadora” vive crise directiva, face à decisão do tribunal provincial de Luanda que anulou as eleições no clube, ganhas por Manuela de Oliveira, a pedido de um grupo de sócios. Vai para este encontro preparada para dignificar o nome da agremiação.
Fruto desta situação, a equipa havia perdido por falta de comparência no estádio da Cidadela, em Luanda, para o Atlético do Namibe devido a problemas de salários e de prémios de jogos.  
O Kabuscorp, pelo posicionamento na tabela, tem possibilidades matemáticas para atingir a primeira posição e consequentemente a conquista do título, apesar da diferença de 13 em relação ao líder Recreativo do Libolo do Kwanza Sul.
O Libolo, por sua vez, tem também uma tarefa difícil na recepção ao FC Bravos do Maquis do Moxico, sétimo com 32 pontos, contra 55 do oponente “comandante” desta competição.
Os campeões nacionais ainda não conheceram o sabor de derrota nesta prova, por isso, terão de travar esta batalha para conservarem a invencibilidade.
O 1º de Agosto, segundo com 46, desloca-se ao reduto do Sporting de Cabinda, penúltimo com 17. Os “militares” perseguem o título perdido em 2007 para o Interclube, enquanto os Leões lutam para a fuga da despromoção. Os dois conjuntos têm a obrigação de vencer, sob pena de perderem o “barco” para os restantes concorrentes na conquista do ceptro e da manutenção.
O Progresso do Sambizanga, oitavo, vai ao encontro do Benfica de Luanda, “derby” provincial, na partida que vai marcar a abertura da ronda sexta-feira (18 horas), no estádio dos Coqueiros. Os “encarnados” somam 26 pontos, em 12º, contra 29 dos sambilas em oitavo.
O Sagrada Esperança da Lunda Norte, nono (29), será visitado pelo Atlético do Namibe, décimo (27), num desafio em que os dois conjuntos ostentam o triunfo para darem um passo rumo à manutenção.
O Santos FC enfrentará o Recreativo da Caála, na luta pela estabilidade. Os santistas somam 26 pontos, em 11º, mais três que o representante da província do Huambo, em 13º.
A Académica do Soyo, 14º posto (21), recebe o Nacional de Benguela, último com 15 pontos, numa partida que também está a ser aguardada com interesse.
A ronda fica concluída no próximo dia 24 no estádio 11 de Novembro, com o jogo entre o Petro de Luanda e o Interclube, devido ao envolvimento da formação da polícia na Taça da Confederação, onde joga em Cartum com El Hilal do Sudão. 

Angola Press

quarta-feira, 12 de Setembro de 2012

Kabuscorp: «Acho que tenho de parar» – Rivaldo

O experiente avançado brasileiro Rivaldo pondera abandonar o futebol por perder a titularidade no Kabuscorp, isto segundo as declarações que deixou na sua conta pessoal na rede social «Twitter»
«Cada dia estou mais surpreso com o futebol. Nosso treinador vai deixar no banco os três melhores marcadores da equipe: eu, Mpele Mpele e Sawu», começou por dizer Rivaldo.
O avançado explicou depois a razão do descontentamento: «A nossa equipa fez até hoje 32 golos no Girabola. Nós três fizemos 22. E eu sou o vice artilheiro do campeonato. Não entendo mais nada».
Perante a atual situação, Rivaldo já deixa no ar o que poderá fazer: «O que mais o treinador pede é para fazer golos e agora faz isso. Acho mesmo que tenho que parar de jogar futebol».

domingo, 5 de Agosto de 2012

23 mortos e 29 feridos em acidente com adeptos do Kabuscorp

23 adeptos do Kabuscorp morreram e 29 ficaram feridos quando o autocarro em que seguiam se despistou e caiu numa ravina, noticiou a Rádio 5, de Angola.O trágico acidente aconteceu ontem à noite, na viagem entre o Calulo, província do Kwanza Sul, e Luanda, após o jogo entre Recreativo do Libolo e Kabuscorp, que o primeiro venceu por 2-0, relativo à 20.ª jornada do Girabola.Segundo testemunhos dos sobreviventes do acidente, noticia a Televisão Pública de Angola, o acidente ficou a dever-se a excesso de velocidade. Os feridos foram transportados para o Hospital Provincial do Kwanza Norte, em Ndalatando, do Dondo e Luanda. Os mortos estão já em Luanda, tendo o Kabuscorp, em comunicado, garantido o pagamento das cerimónias fúnebres.Segundo o Kabuscorp, as vítimas desta tragédia integravam também um corpo de segurança de clube que acompanha e protege os restantes adeptos, em especial nas deslocações.

quinta-feira, 19 de Abril de 2012

Bernardino Pedroto é o novo treinador do Interclube

Bernardino Pedroto é o novo treinador do Interclube. O técnico foi o escolhido pelo emblema de Luanda para ocupar a vaga deixada em aberto com a saída de António Caldas.
Depois da demissão de António Caldas, a direção do Interclube escolheu Bernardino Pedroto para assumir o comando da equipa. Depois de ter orientado o ASA durante seis épocas e o Petro de Luanda durante quatro, tendo deixado o clube no final da época 2010, Pedroto regressa assim ao Girabola, campeonato angolano.
O treinador, natural de Lisboa, é o mais titulado em Angola e assinou contrato até 2013.

«Aceitei missão na Seleção por amor a Angola», justifica Romeu Filemon

Romeu Filemon , é o novo selecionador de Angola, missão que desempenhará de forma interina, já que a FAF, presidida por Pedro Neto, continua à procura de uma solução definitiva, e que acumulará com o cargo de treinador do 1.º de Agosto.Pedro Neto conversou com Romeu Filemon, que desde logo se mostrou disponível, mas claro que não diria sim ou não sem que a FAF conversasse primeiro com Carlos Hendrik, presidente dos militares. E o sim só surgiu mesmo depois de uma reunião entre os três, durante a qual Hendrik acabou por aceitar partilhar o treinador com a FAF.O que está previsto é que Filemon faça, em junho, os dois primeiros jogos de apuramento para o Campeonato do Mundo de 2014. O primeiro em casa, com o Uganda, o segundo fora, na Libéria. Depois, deverá dar lugar a outro treinador.

Uma questão patriótica
Romeu Filemon terá mais a perder do que a ganhar ao aceitar este convite, já que vai ter de se dividir, em tempo e emocionalmente com o 1.º de Agosto, num ano em que os militares apostam muito forte na reconquista de um título que foge desde 2006. Depois, nunca ficará com os louros do que os Palancas vierem a conseguir fazer. Filemon chegou mesmo a ser aconselhado, em círculos próximos, a não aceitar colocar-se nesta situação precária, mas comentou a A BOLA por que razão aceitou:
«Sou angolano. Quando me convidaram para ser selecionador de Angola que resposta poderia dar? Só podia dizer sim, sem pensar em questões de imagem ou pessoais. Aceitei porque me foi pedido e os presidentes da FAF e do 1.º de Agosto se entenderam. Aceitei, no fundo, porque amo Angola. Por uma questão de patriotismo. Angola é mais importante do que eu», comentou, com humildade.

Começar a renovação
Romeu Filemon vai começar em breve as suas funções como selecionador. E revela o que lhe foi pedido pela FAF:— É importante começar já a preparar a fase de apuramento para o Mundial de 2014 e claro que, como angolano, não preciso de tempo de adaptação, conheço bem os jogadores e estou em condições de lançar o processo de renovação da Seleção.
Romeu Filemon vai dar grande importância aos girabolistas e aos jovens jogadores, preparando um extenso dossier que será entregue ao seu sucessor, cuja contratação dependerá também de aceitar as linhas de orientação que vão começar a ser traçadas com o técnico dos militares.

Descansar adeptos do D'Agosto
Romeu Filemon sente que os adeptos do 1.º de Agosto estão a dar sinais de apreensão em relação a esta situação de terem de dividir o seu treinador com a Seleção. Ou seja, temem que o clube acabe por ficar prejudicado. E é para eles que Romeu Filemon dirige uma palavra de confiança.
«Não é por ter de me dividir com a Seleção que o 1.º de Agosto vai ficar prejudicado. Reitero todo o empenho por este apaixonante projeto do 1.º de Agosto. Estamos na luta, de peito feito, conto com eles e com o entusiasmo que têm revelado para continuarmos na procura do título. O coração não se divide, as forças dão para tudo, o tempo gere-se sempre para que possa estar de corpo e alma no clube e na Seleção», frisou, terminando com mais um pedido: — Que todos os angolanos estejam juntos para começarmos com o pé direito esta nova etapa na vida da Seleção e do próprio futebol do País. Não peço apoio para mim, peço para a Seleção, peço para Angola.

A Bola Angola

terça-feira, 3 de Abril de 2012

Girabola: um campeonato feito de equilíbrio

Ao fim das primeiras cinco jornadas, podem tirar-se algumas ilações do que esperar do Girabola 2012. E a nota principal tem que ver com o equilíbrio registados neste início de competição, algo bem prometedor para o resto da época.

Na frente, três equipas podem orgulhar-se de ainda não conhecer a derrota. O 1º de Agosto e o Petro de Luanda estão no primeiro lugar e têm dos plantéis mais fortes da competição. O nível de reforços da equipa petrolífera foi assinalável, embora se espere ainda para confirmar que jogadores como Ben Traoré podem fazer a diferença. Já entre os militares, a experiência e o realismo com que o seu conjunto enfrenta as partidas parecem ser uma vantagem perante os seus adversários. Também sem derrotas, e com menos um jogo, o Recreativo do Libolo, campeão em título, tem tudo para repetir a façanha. Junta, ao início do Girabola, uma prometedora campanha nas Afrotaças e isso poderá vir a ser um problema na luta pelo título. Mas, por enquanto, é sem dúvida uma equipa a temer.

No meio da tabela, surgem algumas equipas que, pela inconsistência dos seus resultados, ainda fica difícil definir o que esperar. Santos e Sagrada Esperança são boas equipas mas com defesas frágeis. Sofrendo muitos golos, tanto conseguem boas vitórias como derrotas surpreendentes. No frente a frente que já realizaram, o Sagrada venceu fácil por 3-1. Mas mesmo esse resultado não parece definir o real valor das duas equipas, que serão sempre um adversário difícil para as equipas do topo.

Depois, encontramos um conjunto de equipas que planeará fazer um campeonato tranquilo a meio da tabela. Asa, Benfica de Luanda, Bravos do Maquis e Progresso Sambizanga já mostraram ser equipas com capacidade para lutar por bons resultados, embora seja difícil de imaginá-los nos primeiros lugares. As grandes desilusões, até agora, são o Kabuscorp e o Interclube. A equipa de Rivaldo perdeu quando teve que enfrentar adversários de topo (1º de Agosto e Libolo) e a sua defensiva não parece capaz de garantir o mesmo nível que assegura no ataque. Já o Interclube ainda não ganhou nenhuma das quatro partidas realizadas neste Girabola (tem um jogo em atraso, frente ao Libolo), contrariando os bons sinais que havia deixado na vitória da Supertaça. A presença na Taça CAF poderá ser uma razão, mas para lutar pelos primeiros lugares, é preciso regressar rapidamente à boa forma nos jogos do campeonato.

Finalmente, a luta pela manutenção. O Sporting de Cabinda tem acumulado problemas desportivos com problemas financeiros, sendo que uma falta de comparência e a greve de jogadores em nada parece ajudar uma equipa que foi também a primeira a mudar de treinador. Se seguir em competição (ainda existem dúvidas de que isso possa acontecer), dificilmente sairá dos lugares da descida. O Nacional de Benguela, de Álvaro Magalhães, é outra das equipas que convive com dificuldades. O plantel foi construído em cima do início do Girabola e a equipa, apesar de dois empates conseguidos, demonstra alguma incapacidade para vencer partidas. Quem também começou mal foi a Académica do Soyo. O conjunto somou três derrotas e chegou a falar-se na saída do treinador, Agostinho Tramagal. A verdade é que, nas últimas duas semanas, a equipa conseguiu duas vitórias e uma nova esperança neste Girabola.

Feito um primeiro balanço, é hora de ver quem confirma e quem desmente estas indicações iniciais, no fantástico Girabola 2012.
in Zero Zero

quinta-feira, 22 de Março de 2012

Lamá atacado à pedrada

Mais de dez meses depois, Lamá voltou aos relvados. Ultrapassado um problema disciplinar, o guarda-redes voltou à baliza do Petro, no jogo com o Benfica de Luanda, mas o regresso não foi o ideal. Lamá sofreu dois golos na primeira parte e ouviu apupos por parte dos adeptos do clube, além de gritos por Jota Bê, o habitual titular. A reação do público tomou outras proporções ao intervalo, com Lamá a fugir de pedras arremessadas das bancadas. Nada de grave aconteceu, mas o internacional angolano ficou triste.«Fui apedrejado, mas são coisas normais. O público paga bilhete e tem direito a reclamar, quando não gosta. Não me acertou, mas fiquei triste. Sou profissional e são coisas que acontecem», afirmou Lamá, a A BOLA.Após 25 partidas sem jogar, o guarda-redes do Petro espera melhorar à medida que for jogando mais. «Acusei alguma falta de ritmo. Estava habituado a jogar e só vou melhorar com o tempo», prometeu Lamá.Problemas à parte, o internacional angolano espera um grande Girabola por parte do Petro. Lamá acredita que o campeonato deste ano será o mais competitivo dos últimos anos. E dá o exemplo da Zâmbia, o inesperado vencedor do Campeonato Africano das Nações.
A Bola

sábado, 17 de Março de 2012

Rivaldo brilha pelo Kabuscorp

À terceira jornada, Rivaldo começa a fazer das suas no Girabola, tendo sido decisivo para a primeira vitória do Kabuscorp na competição.
Os vice-campeões angolanos derrotaram o Recreativo Caála por 3x1 e o ex-jogador do São Paulo assinou os três golos da sua equipa, sendo, assim, a figura do encontro.
Em relação às restantes partidas, o Recreativo do Libolo, campeão em título, venceu o Atlético do Namibe por 1x3 e partilha, provisoriamente, a liderança do campeonato com o Sagrada, que derrotou o Sporting de Cabinda por 3x0.
Por sua vez, o Nacional de Benguela, orientado por Álvaro Magalhães, empatou a uma bola com o ASA e continua sem vencer para o campeonato, tendo somado dois empates e uma derrota em três jornadas.

domingo, 4 de Março de 2012

1ªJornada - Girabola 2012

Resultados:
At.Namibe 2
- Recreativo de Cáala 1
Ac. Soyo 0 - Bravos Maqui 2
Nacional Benguela 0 - Benfica Luanda 2
Interclube 1 - 1ºAgosto 1
Kabuscorp 0 - Progresso 1
Petro Luanda 0 - Santos 0
Asa 2 - Sp.Cabinda 0
Sagrada - Rec. Líbolo (Adiado para 14 Março)
--
Classificação:

terça-feira, 28 de Fevereiro de 2012

Girabola disputa-se pela trigésima terceira vez

Trinta e três anos após a disputa do primeiro campeonato nacional de futebol da primeira divisão “Girabola”, a bola volta a rolar por quase todo território nacional a partir do mês de Março fazendo jus ao termo aplicado pelo falecido radialista Rui de Carvalho, que significa a bola que gira pelo país.
Corria o ano de 1979, a 8 de Dezembro, sob despacho do Secretário de Estado da Educação Física e Desportos, Rui Mingas, iniciava a disputa da competição mais mediática do desporto nacional, cuja primeira forma contou com o número de 24 equipas agrupadas em quatro séries.
O 1º de Agosto protagonizou a proeza de se sagrar no primeiro campeão nacional, derrotando na final o Nacional de Benguela, por 2-1.
Levando alegria, emoção e contribuindo para uma Angola una e indivisível, tem sido assim sucessivamente ao longo dos anos, o Girabola, termo cunhado em 1972 para a prova cuja designação era Estadual, é um evento que transcende o âmbito desportivo.
Um ano depois de institucionalizado, a competição ganhou figurino de liga, passando a disputar-se no sistema de todos contra todos a duas voltas. Das primeiras 24 formações da primeira edição, hoje podem fazer parte da fina - flor apenas 16.
Em 1994 o campeonato alternou o número de participantes entre 12 e 16 devido ao conflito armado. A partir de 1995 registou-se uma nova etapa com a introdução, por orientação da FIFA, do sistema de pontuação que atribui três pontos por vitória, ao contrário dos dois de antes.
No mesmo período também se fixou para 14 o número de equipas na prova. Os três últimos baixam de divisão e os vencedores das três séries do torneio de apuramento à primeira divisão (Segundona) ocupam os seus lugares.
A necessidade de uniformizar o tipo de piso utilizado para a disputa do Girabola, bem como melhorar a qualidade do campeonato levou a ratificação pela FAF de uma proposta das associações provinciais em jogar-se apenas em recintos relvados.
Apesar de inicialmente os clubes se terem visto em dificuldades para o cumprimento da orientação, passados alguns anos são visíveis os benefícios de tal decisão fundamentalmente em termos qualitativos.
Petro de Luanda e 1º de Agosto sãos as formações mais tituladas. Ambas reúnem 24 títulos, sendo 14 para os tricolores e 10 para os rubro-negros.
Além destas duas equipas, Luanda tem mais dois campeões, o Atlético Sport Aviação – ASA (3) e Interclube (2). O 1º de Maio de Benguela (2), Sagrada Esperança (1) e Recreativo do Libolo (1) são as únicas colectividades de fora da capital que já subiram ao pódio.
Carlos Alves (1980) com 29 golos, na altura jogador do 1.º de Agosto, é o melhor goleador de todos os tempos, enquanto o angolano Nicola Berardinelli foi o primeiro treinador a vencer um Girabola (1979).


Jornal dos Desportos

domingo, 26 de Fevereiro de 2012

Félix Katongo chega hoje

O médio ofensivo Félix Katongo chega hoje ao país, depois de ultrapassar as questões migratórias ligadas à concessão do visto de entrada por parte da embaixada angolana na Zâmbia. O jogador, que se sagrou campeão africano pela selecção zambiana, era o último atleta aguardado pela equipa técnica petrolífera, após a chegada, ontem à noite, do avançado senegalês Ben Traoré, que atravessou o mesmo problema. Os dois jogadores completam o plantel do Petro de Luanda para a presente temporada, que tem como objectivos conquistar o Girabola e a Taça de Angola e atingir a marca inédita de 100 golos no campeonato.

Numa altura em que o técnico sérvio Miroslav Maksimovic tem já definida a equipa base para atacar o Girabola 2012, os dois jogadores são uma mais-valia para o plantel petrolífero e discutem os seus lugares, uma vez que chegam com o rótulo de “reforços”. Com estes reforços, a equipa do Petro conta agora no seu plantel com três estrangeiros. O camaronês Etah foi o único forasteiro a representar o clube a época passada. A direcção tricolor fez apenas três contratações para esta temporada, sendo Osório, ex-médio ofensivo do Recreativo da Caála, a única aquisição no mercado interno.

É a segunda vez que Félix Katongo representa a formação petrolífera, depois de em 2006 estar sob orientação do português Bernardino Pedroto. Ben Traoré joga a sua primeira época no futebol angolano. O zambiano representou o Al Thiad da Líbia e Ben Traoré vestia a camisola do Portimonense, da Segunda Liga Portuguesa.

Jornal dos Desportos

quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2012

Interclube viaja ao encontro do Libolo

O Interclube desloca-se ao princípio da tarde de hoje a Calulo, a bordo do seu novo autocarro, onde amanhã defronta o Recreativo do Libolo, em jogo referente à primeira-mão da Supertaça 2012.Antes da viagem ao palco do desafio de abertura da época futebolística de 2012, agendado para as 12h00, o Interclube realiza, às 9h00, a última sessão de treinos, que serve de correcção da estratégia. No treino derradeiro, a decorrer no estádio 22 de Junho, o técnico António Caldas deve dar também a conhecer os convocados para o jogo.

Depois do treino de ontem ter servido para o técnico moldar a equipa titular para este difícil embate com o Libolo, a manhã de trabalhos é mais relaxada, devendo os jogadores ser submetidos a curtos ensaios de acertos da táctica “construída” durante a semana.O técnico dos polícias pode manter-se fiel ao sistema 4X5X1, liderado em campo pela visão estratégica de jogo de Messi e, sobretudo, pelo carácter ofensivo de Paty. Partindo de uma defesa sólida e muito mecanizada, o técnico procura manter sempre no “onze” o seu quarteto defensivo. Os caminhos para a baliza de Mário precisam sempre de estar bem fechados.

E para isso, deve contar no eixo com a dupla de centrais formada por Joel e Fabrício ou Kialunda, que revelam grande jogo de cintura e perfeito sentido posicional para o corte e antecipação. Nas laterais, Hernâni, à direita, e Fissi, à esquerda, preocupam-se primeiro a defender, subindo depois em apoio, conduzindo a bola no início de construção do jogo ofensivo. No meio-campo, Caldas utiliza dois médios recuperadores, Nary e Minguito. O primeiro é mais de contenção, rouba bolas e, embora jogando quase sempre curto, serve o médio centro, Minguito, e o camaronês Messi, o volante da equipa que, à medida que sobe no terreno, se torna no verdadeiro “playmaker” do onze.


Jornal dos Desportos

sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2012

Palcos do Girabola são inspeccionados

A Comissão de Inspecção da Federação Angolana de Futebol efectua hoje a vistoria do estádio do Ferroviário na cidade do Huambo, no âmbito do programa de verificação dos recintos que servem de palco aos jogos do Girabola’2012.
Além do recinto do Ferroviário, a comissão inspeccionou o estádio de Calulo, na província do Kwanza-Sul, e o estádio Jonas Kufuna Mundunduleno, na cidade do Luena.
O estádio do Luena precisa de algumas obras para receber os jogos oficiais. A inspecção dos campos começou no passado dia 4 de Fevereiro, com uma vistoria ao estádio Joaquim Morais, na província do Namibe.
Os membros da Comissão de Inspecção programaram também visitas ao estádio dos Embondeiros, no Soyo, Estádio Nacional 11 de Novembro e Coqueiros. A inspecção da FAF já vistoriou o estádio de Ombaka, na cidade de Benguela e o Sagrada Esperança (Lunda-Norte).
O Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola’2012, começa no próximo dia 3 de Março. Para esta temporada, o Girabola vai ser disputado pelo Recreativo do Libolo, Kabuscorp do Palanca, Petro de Luanda, Interclube, Recreativo da Caála, 1º de Agosto, Sagrada Esperança, ASA, Santos FC, Progresso do Sambizanga, FC Bravos do Maquis, Académica do Soyo, Benfica de Luanda, Sporting de Cabinda, Atlético do Namibe e Nacional de Benguela.
A Comissão de Inspecção da FAF é constituída pelo Conselho Técnico e Desportivo, Conselho Central de Árbitros, Polícia Nacional, Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil e Cruz Vermelha de Angola

segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2012

Mingo Bille enaltece novos juniores no plantel

O lateral direito do 1º de Agosto e internacional angolano, Bingo Bile, enalteceu no Lubango a integração dos reforços e de jovens talentos das camadas de formação do clube no plantel principal, tendo em vista o envolvimento do emblema rubro negro no Girabola de 2012 e na Taça de Angola. O promissor e experiente lateral direito de 25 anos de idade, que esteve ao serviço da selecção nacional no CAN do Gabão e da Guiné Equatorial, defendeu que o facto vai incrementar a concorrência salutar no seio do grupo. “Fortifica ainda mais o potencial do plantel de um clube que trabalha para conquistar títulos”, enalteceu.
Em exclusivo ao Jornal dos Desportos, Mingo Bile considerou, no final do estágio de 17 dias realizado pelo 1º de Agosto até sábado último, na cidade do Lubango, que a “coabitação” entre atletas experientes das novas aquisições com a irreverência dos recém promovidos ao plantel principal, proporciona ao grupo técnico maiores opções para formação de uma equipa forte e com espírito de vitória. “A equipa está de parabéns. Há uma sequência na constituição do plantel. Não podemos encolher a renovação.
Temos novos colegas que vieram reforçar o grupo e outros juniores que, pelo potencial que apresentam, integraram o plantel. Para nós é muito bom porque para além de motivar a concorrência, fortifica a equipa e mexe com a cabeça do técnico para escolher a equipa base”, louvou. Em função do elevado potencial que atribui ao plantel, Mingo Bile apelou ao empenho e dedicação ao trabalho por parte de todo grupo, para que cada atleta justifique a sua presença no clube e posteriormente a confiança da equipa técnica liderada por Romeu Filemon. “Para a frente é que é o caminho. Todos nós temos objectivos. O Mingo Bile, assim como o resto do grupo, deve apostar no trabalho, tal como temos trabalhado até agora, para merecer a confiança da equipa técnica”, afirmou.


Jornal dos Desportos

domingo, 12 de Fevereiro de 2012

Defesa do Petro de Luanda preocupa Miroslav Maksimovic

O sector defensivo, com destaque para a baliza, é o que mais preocupa a equipa técnica do Petro de Luanda no estágio de pré-época que realiza na África do Sul, com vista à disputa da 34ª edição do Campeonato Nacional da I Divisão e a Taça de Angola 2012. O técnico Miroslav Maksimovic defende que se tem de trabalhar mais a defesa, tendo em conta a permissividade demonstrada por este sector. Em quatro jogos, os tricolores sofreram sete tentos e marcaram quatro, números que mostram as debilidades do sector defensivo, de acordo com os integrantes da equipa técnica.
“A baliza é o sector que precisa de mais trabalho nesta altura. O Jotabé e o Lamá ainda não estão no nível que queremos. Precisamos também de mais concentração defensiva, mas acredito que, até ao início do Girabola, esse aspecto fica ultrapassado”, disse Maksimovic, numa análise sobre a prestação dos seus pupilos no estágio. O técnico sérvio reafirmou a disposição dos jogadores para cumprir a marca de golos projectada para a época 2012, 100. “A equipa vai cumprir o projecto do clube, de marcar 100 golos no campeonato, todos jogadores só pensam em atingir essa meta”, defendeu.
Os tricolores empataram na quinta-feira (1-1) diante da formação do Mamelodi Sundowns, depois de estar em desvantagem no marcador. No primeiro jogo amistoso, os “petrolíferos” perderam frente ao Orlando Pirates (0-3), no segundo venceram o Kaizer Chiefs (2-1) e no terceiro perderam diante do Witebank Spurs (0-2). A equipa técnica prevê ainda disputar mais dois jogos de controlo para limar as últimas arestas.


Jornal dos Desportos

sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2012

Equipas intensificam preparação

A um mês do arranque do Girabola 2012, algumas equipas, sobretudo as com ambições mais acrescidas na prova, entraram para o ponto mais alto da sua preparação, enquanto umas estão no mar de incertezas quanto a sua participação na maior festa do futebol nacional.
Sem constrangimentos parecem trabalhar alguns dos principais candidatos. Curiosamente, o Petro de Luanda e o Interclube trabalham num mesmo território, África do Sul, enquanto o 1º de Agosto trabalha na Huíla. Em termos histórico, estas equipas partem como os principais favoritos da prova.
Numa segunda linha, não podemos deixar de incluir o ASA, Recreativo do Libolo e o Kabuscorp, que tem uma palavra a dizer graças ao seu enorme público e as recentes contratações, onde se destaca o nome de Rivaldo. O 1º de Agosto, que pode já contar com os préstimos de Dani Massunguna, Carlos Alonz “Kali” e Mingo Bille, que estiveram ao serviço dos Palancas Negras no CAN que se disputa no Gabão e Guiné Equatorial.
A formação militar continua na província da Huíla a aprimorar sobretudo os aspectos defensivos e ofensivos, dois sectores em que no novo treinador, Romeu Filemon, pretende apostar forte, de modo a conquistar o tão cobiçado troféu e Taça de Angola, títulos que fogem aos militares desde 2006, na altura treinados pelo holandês Joahannes Brower. No âmbito da preparação, o 1º de Agosto joga amanhã com o Atlético do Namibe, um duelo em que Romeu Filemon pode começar já avaliar a equipas, sobretudo os reforços para a missão da nova temporada.
O Petro de Luanda, também a procura de uma melhor classificação, que passa por conquistar todas as provas nacionais, encontra-se na África do sul, onde fará o estágio de aproximadamente 23 dias.
Os petrolíferos, compostos por uma equipa maioritariamente jovem, perderam (1-3) no seu primeiro desafio nas terras de Mandela, diante do Orlando Pirates, uma das equipas mais populares da África do Sul. O segundo jogo, com o Kaiser Chiefs, outra equipa de peso daquele país, disputou-se esta quinta-feira, numa altura em que decorria o fecho da presente edição, por isso não apuramos o resultado.
O Interclube, que se reforçou com 27 jogadores, parece não querer perder a carruagem. Aliás, a formação da Polícia e o Recreativo do Libolo são as equipas do Girabola que terão mais jogos nas pernas este ano, pelo facto de estarem engajados na Liga dos Campeões Africanos. Importa referir que o Interclube e o 1º de Agosto disputam o jogo de destaque da 1ª jornada do Girabola. Os recreativos do Libolo e da Caála encontramse ambos em Portugal a preparar a época. O Libolo, camepão do passado Girabola, quer afirmar-se como uma das, maiores equipas do futebol nacional.
Já a Caála, depois de ter brilhado na época antepassada, no ano passado não passou disso. A formação do Huambo foi uma das primeiras a dar início da fase de preparação.


País On-Line

segunda-feira, 6 de Fevereiro de 2012

Mabululo e Nelson falham início do Girabola pelo Petro de Luanda

Os atletas do Petro de Luanda, Mabululo e Nelson, que se encontram em estágio com a equipa na África do Sul, poderão falhar o arranque do Girabola2012, por se encontrarem lesionados, soube a Rádio 5.
A confirmação é do Médico da equipa, Doutor João Mulima –“As duas situações não têm idicações cirúrgicas, então vamos persistir num tratamento conservador, a previsão do Mabululo é de seis semanas, e do Nelson é de mais ou menos quatro meses”, confirmou o médico.

domingo, 5 de Fevereiro de 2012

Vidigal continua

O presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF), Pedro Neto, confirmou, ontem, a continuidade de Lito Vidigal no comando técnico da Selecção Nacional para os próximos compromissos, embora não tenha atingido os objectivos traçados. O número um do órgão que rege a modalidade no país assegurou que o técnico era o primeiro a saber caso houvesse a intenção de o demitir. O dirigente fez estas declarações na conferência de imprensa convocada por aquela instituição para abordar a participação dos Palancas Negras no CAN da Guiné Equatorial e Gabão. Além de Pedro Neto, estiveram na mesa Lito Vidigal, o vice-presidente para as selecções nacionais, José Luís Prata, e o vice-presidente para as relações internacionais, João Lusevikueno.
“O professor Lito ainda é o técnico da selecção nacional e ele era o primeiro a saber caso tivéssemos a intenção de não querer continuar com ele. Em momento algum contactámos outro técnico”, confirmou o presidente da FAF. Pedro Neto assumiu a responsabilidade do afastamento prematuro do combinado nacional na fase de grupos do campeonato africano, defendendo a necessidade de analisar o valor dos adversários em relação aos Palancas Negras. “Do ponto de vista prático não alcançámos os nossos objectivos. Estávamos numa competição dura, com três jogos.
A prática diz que quando se ganha o primeiro jogo devemos ganhar ou empatar o segundo e fazer a gestão para garantir a passagem ao terceiro desafio. Mas entre os factos objectivos está a qualidade do adversário e a nossa. A nossa qualidade não era excepcional. Se quisermos ser honestos, não podíamos ser uma selecção cinco estrelas. O nosso objectivo mínimo era chegar aos quartos-de-final. Discordo quando se diz que não houve resultados nem trabalho. Assumo inteiramente a responsabilidade dos resultados que, na opinião de alguns analistas, foi uma catástrofe”, disse o dirigente.

Jornal dos Desportos

quinta-feira, 2 de Fevereiro de 2012

«A idade não conta» - Rivaldo

Rivaldo está já longe dos maiores palcos do futebol mundial e sem a frescura que as suas pernas já, noutros tempos, tiveram, mas garante que está longe de estar acabado. E não é o facto de estar em Angola que representa um passo atrás, neste fim de carreira. «Estou muito feliz por estar no Kabuscorp. Não creio que seja passo atrás. Também já joguei na Grécia e até no Uzbequistão. E o Pelé jogou nos Estados Unidos e não vejo ninguém criticá-lo por isso. É algo normal», disse na chegada ao Brasil, onde está para assistir ao encontro entre o Mogi Mirim, que preside, e o Palmeiras.
«E o Romário era melhor marcador aos 41 anos, por isso mostra que a i dade também não tem nada a ver», acrescentou.


A Bola

quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Álvaro Magalhães vai treinar o Benguela

Álvaro Magalhães vai continuar a treinar em Angola, pois é o novo treinador do Benguela, equipa que subiu esta época ao principal escalão.
A notícia é avançada pela Antena 1, que afirma que o treinador português tem um acordo válido para as próximas duas temporadas, sendo que garantir a manutenção no Girabola é o principal objetivo. O Benguela é a segunda equipa angolana orientada por Álvaro Magalhães, que já conquistou o campeonato ao serviço do Interclube. De resto, esse foi o segundo título que o português ganhou enquanto treinador. O primeiro foi em 1998/1999, quando venceu a segunda Liga ao serviço do Gil Vicente.


Zero Zero

Militares em estágio no Lubango

O 1º de Agosto treina hoje na cidade do Lubango, onde efectua a segunda fase do estágio de 17 dias, tendo em vista a disputa do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola-2012, e as eliminatórias da Taça de Angola.
No período da manhã, os militares treinam a condição física no ginásio Do pavilhão desportivo de Nossa Senhora do Monte. À tarde trabalham os aspectos técnicos e tácticos no estádio do Benfica do Lubango.
No próximo sábado, às 15h30, o 1º de Agosto joga diante do Atlético do Namibe, no estádio Joaquim Morais, em partida de carácter amistoso.
Este é o terceiro desafio de preparação do conjunto do Rio Seco, tendo já goleado os Mistos de Benguela, por 6-0, no estádio de São Filipe, na cidade das Acácias Rubras, e do Lubango (4-0), no campo do Benfica.
A primeira fase do estágio, foi realizada na província de Benguela, onde aprimoraram apenas a condição física e efectuaram um jogo de treino com um misto local.
O 1º de Agosto cumpre a última fase do estágio em Pretória, para onde viaja no dia 15 de Fevereiro, onde fica 14 dias. Os militares programaram quatro a cinco jogos de preparação com equipas locais.
Antes da viagem para Pretória, os militares jogam no próximo dia 14 de Fevereiro diante do Mucondo FC do Cazenga, equipa tetra-campeão provincial de Luanda do Gira bairro “Taça do Presidente”, às 15h30, no estádio dos Coqueiros, na capital.
Nesta fase do estágio, o técnico Romeu Filemon conta com os guarda-redes Tony, Lambito e Neblu; Julião, Elísio, Kumaca, Sidney, Tchiwe, Paizo, Dieu e Ali (defesas); Manucho, Dany Traça, Celson Barros, Nandinho, Buá, Mano Calesso, Lito, Tchitchi, Capuco, Ruffin, Ari, Ebongo e Chileschi (médios); Bena, Giresse, Orlando e Cambamba.
Filemon aguarda apenas pela integração de Dany Massunguna, Kali, Mingo e Amaro, jogadores que representam a Selecção Nacional no CAN.
No Girabola’2011, o 1º de Agosto ocupou a sexta posição da tabela classificativa, com 45 pontos.


Jornal de Angola
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...